Rússia pode estar treinando animais para guerra; entenda

Na semana passada, pescadores noruegueses encontraram uma baleia beluga na costa norte do país.

O que poderia ser apenas uma aparição corriqueira de uma baleia, acabou intrigando os pescadores.

O animal tinha um arreio preso ao seu corpo. O detalhe chamou a atenção também dos cientistas.

Agora, eles estão suspeitando que a baleia encontrada possa fazer parte de uma operação do exército da Rússia. As informações são do Fatos Desconhecidos.

Aparentemente, animais estão sendo treinados por exércitos. E por mais absurdo que possa parecer, essa hipótese pode fazer um pouco de sentido. Em 2017, uma emissora de TV do Ministério da Defesa da Rússia noticiou que as forças armadas do país estavam treinando baleias brancas, focas e golfinhos para missões no Ártico.

A descoberta dessa baleia reforça ainda mais essa suspeita.

Vídeo:

Os cientistas do Instituto de Pesquisa Marinha da Noruega rastrearam a baleia próximo da cidade de Ingoy e tentaram libertar o animal do arreio preso ao seu corpo.

Eles conseguiram atrair o animal com petiscos de peixe, mas a baleia se mostrou bastante evasiva.

Os pesquisadores foram forçados a entrar na água para remover o equipamento.

Com o arreio retirado da baleia, eles encontram a seguinte frase: “Equipamento de São Petersburgo”.

“Eu tenho estado em contato com alguns pesquisadores russos e eles podem confirmar que não há nada que eles estejam fazendo em relação à baleia.

Eles me disseram que o mais provável é que seja a Marinha Russa em Murmansk”, disse Audun Rikardsen, professor da Universidade Ártica Norueguesa ao site VG.

Outro detalhe, que não passou despercebido pelos pesquisadores, é o fato do arreio também ter um acessório que poderia ser usado para prender uma câmera GoPro.

No entanto, nenhuma câmera foi encontrada junto da baleia.

Mesmo que a ideia pareça algo ficcional, não é bem uma novidade. Animais já são treinados por exércitos de grandes potências. De acordo com o jornal The Guardian, militares russos e americanos já vêm treinando animais há algum tempo.

Os animais são treinados para fazer de tudo, desde carregar equipamentos, até vigiar bases militares.

imagem02-05-2019-12-05-02
Reprodução

Nos Estados Unidos, golfinhos são usados pelos militares para caçar minas submarinas no Programa de Mamíferos Marinhos da Marinha dos EUA.

Além disso, os animais já se mostraram bastante úteis em missões de encontrar pessoas desaparecidas.

As pesquisas e treinamentos, revelados em 2017 pela TV Zvezda, dão uma ideia de como são esses treinamentos. A estação, de propriedade do ministério de defesa, e que foi feita pelo Murmansk Sea Biology Research Institute, é um exemplo disso.

A estação, localizada no norte da Rússia, é usada para identificar se as belugas poderiam ser usadas para “proteger entradas de bases navais” em regiões árticas.

Segundo o The Guardian, elas poderiam ajudar os mergulhadores em águas profundas.

Em casos mais extremos, os animais podem até matar estranhos que adentrarem o seu território.

Os golfinhos e focas foram treinados para fazer o transporte de ferramentas para mergulhadores e detectar torpedos. Registros públicos relataram que o Ministério da Defesa da Rússia comprou cinco golfinhos nariz-de-garrafa do Dolphinarium de Utrish, em Moscou, em 2016.

O The Guardian afirma ainda que o instituto “concluiu que os golfinhos e focas eram muito mais adequados para o treinamento e clima ártico do que as baleias beluga. As baleias foram consideradas muito sensíveis ao frio e não tinham o mesmo “alto profissionalismo” das focas, que tinham uma lembrança muito melhor para lembrar os comandos orais”.

(Com informações Fatos desconhecidos)

Deixe um comentário