Atividades domésticas deixam cérebro mais jovem, diz pesquisa

tAREFA DOMESTICA - Atividades domésticas deixam cérebro mais jovem, diz pesquisa

Atividades leves, como tarefas domésticas, ajudam a manter o cérebro jovem, aponta uma pesquisa coordenada por estudiosos da Universidade de Boston.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Publicado na revista científica Jama Network Open, o estudo confirma o benefício de atividades leves e pequenos períodos de exercício físico — valem de pequenas caminhadas a tarefas domésticas. Isso contraria uma visão anterior de que os efeitos só aconteceriam depois de realizada uma quantidade mínima de esforço.

A médica Nicole Spartarno, coordenadora do estudo, disse ao jornal The Guardian que a pesquisa não descartou o exercício vigoroso como algo importante para um envelhecimento saudável. “Só estamos acrescentando à ciência que a atividade leve também é importante, especialmente para o cérebro.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

tAREFA DOMESTICA 1024x640 - Atividades domésticas deixam cérebro mais jovem, diz pesquisa

Para tanto, a equipe de Spartano analisou três dias de atividades de 2.354 norte-americanos de meia-idade. Além disso, fizeram uma tomografia do cérebro dos participantes para verificar o volume de massa cinzenta, medida ligada ao envelhecimento: depois dos 60, cerca de 0,2% da massa do cérebro se perde a cada ano, e a diminuição está ligada a casos de demência.

O estudo verificou que cada hora a mais de atividades leves por dia equivale a um volume 0,22% maior de cérebro. E quem anda pelo menos 10 mil passos por dia tem 0,35% mais massa do que quem caminha menos de 5 mil passos diários.

Há limitações, contudo. A análise foi feita num curto período, com pessoas brancas, em sua maioria. Além disso, os autores reforçam que nem todo o sedentarismo é ruim para o cérebro, especialmente em se tratando de atividades que nos fazem pensar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao Guardian, Emmanuel Stamatakis, professor da Universidade de Sidney que estuda os efeitos das atividades físicas, viu a pesquisa americana com bons olhos. Mas o especialista afirmou que exercícios moderados ou vigorosos não têm efeito menor no cérebro do que as tarefas leves. Para a saúde cardiovascular, ele acrescentou, sabe-se que um minuto de atividade intensa é mais benéfico que um minuto de atividade leve.

FONTE: GALILEU

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

v

Bastidores da Notícia

Deixe um comentário