5 casos de engasgo de crianças que servem de alerta aos pais

Uma das maiores preocupações dos pais é o risco de bebês e crianças engasgarem.

5 casos de engasgo de crianças que servem de alerta aos pais
5 casos de engasgo de crianças que servem de alerta aos pais

Afinal, o engasgo pode ter consequências sérias e trágicas. Casos recentes revelam que os pequenos podem ficar paraplégicos e quase morrer após engasgar com um alimento.

Caso 1: pedaço de maçã

Neihana, da Nova Zelândia, engasgou com um pedaço de maçã , parou de respirar e teve uma parada cardíaca.

O caso aconteceu quando o garoto tinha um ano e dez meses.

Além disso, ele sofreu uma paralisia cerebral e precisou ficar dois meses internado. Como sequela, acabou ficando paraplégico, sem conseguir engolir e falar.

Caso 2: pipoca

Nash Goddard, três anos, estava assistindo um filme com seus pais quando engasgou com um milho de pipoca.

Apesar de parar de tossir rapidamente, alguns dias depois virou um problema sério.

Alguns dias depois, ele começou a tossir, ficar febril e apresentar dificuldades de respirar.

“Ele tinha aspirado a pipoca para os pulmões quando engasgou.

Toda a inflamação causou uma pneumonia em seu pulmão esquerdo”, escreve a mãe de Nash na rede social.

O garoto precisou fazer uma cirurgia para retirar o pedaço de milho.

imagem08-04-2019-16-04-43
Caso 3: pirulito

Em Cuiabá, Mato Grosso, no início de março deste ano um menino de apenas um ano engasgou com um pirulito e ficou sem respirar.

Ele foi levado as pressas ao hospital e rapidamente foi atendido pela equipe médica, que o fizeram voltar a respirar e o deixaram fora de risco.

Caso 4: remédio

Em dezembro de 2018, um bebê de dois meses engasgou com um remédio e saliva e foi socorrido pelo corpo de bombeiros de Chapadão do Sul, Mato Grosso do Sul.

A criança ficou desacordada, sem respirar e quase roxa. O bebê engasgou após os pais darem o remédio usando uma seringa, o que não é recomendado.

Caso 5: enfeite de natal

No início do ano, em Minas Gerais, um bebê de nove meses engasgou com um enfeite de Natal.

Ele engoliu uma bolinha de árvore de Natal, mas o objeto ficou preso na garganta. A mãe tentou retirar o enfeite com a mão, mas ele se quebrou.

Os bombeiros conseguir retirar todo o enfeite e o bebê foi encaminhado para o hospital.

Como evitar e o que fazer em caso de engasgo?

Atenção à alimentação dos pequenos é fundamental para evitar engasgos.

A médica Sarah Alexander, da ONG Global Child Forum , alerta que alimentos crus ou difíceis de mastigar não devem ser dados às crianças.

“Dar alimento como um pedaço de maçã, pipoca, uva e entre outros para crianças pequenas não é recomendado. 

Além disso, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) alerta que a pipoca é um dos alimentos mais perigosos para crianças e só deve ser consumida a partir dos quatro anos de idade.

Em entrevista prévia ao Delas , a autora do livro “Turminha dos Primeiros Socorros” (Editora Phorte) Flaria Maria Serra Ghiroto explica quais são os primeiros socorros em caso de engasgo.

De acordo com a profissional, indica-se que até os sete anos de idade os adultos apliquem a técnica de tapotagem, que consiste em inclinar o corpo da criança para frente e com as mãos em concha bater nas costas até que o objeto seja expelido.

Após os sete anos, é possível aplicar a manobra de Heimlich, também conhecida como compressão abdominal.

A técnica é parecida com abraçar uma pessoa pelas costas e fazer compressor com a mão para dentro e para cima ao mesmo tempo.

O reflexo imediatos de muitos pais é tentar tirar o que está obstruindo as vias respiratórias colocando o dedo na garganta da criança.

No entanto, isso não é nem um pouco indicado. Se o objeto não estiver visível e com fácil acesso, isso pode fazer com que o problema se agrave.

Se os pais não souberem aplicar a técnica, é melhor não tentar.

Dependendo da forma como é feito, pode prejudicar ainda mais a criança.

Por isso, o mais indicado é sempre correr para o pronto socorro mais próximo e buscar ajuda médica em caso de engasgo.

Veja também:

(Por: IG)

Deixe um comentário